Formação Internet (IN)Segura com a Agente Vilas-Boas

No dia 26 de Fevereiro, a GNR de Barcelos, esteve na Biblioteca Vale do Este a realizar uma Formação sobre “Internet (IN)Segura”, destinada aos alunos do 8º ano de escolaridade.

Nesta sessão, a Agente Vilas-Boas abordou de uma forma clara e acessível os perigos abusivos da Internet, na atualidade. Denotou-se na expressão destes alunos um grande interesse em participar e em aprender regras de conduta, perante situações com que se deparem no seu quotidiano, quando utilizam a internet.

Esta formação foi, francamente, enriquecedora e produtiva, uma vez que contribuiu de uma forma aliciadora, para “abrir horizontes”, aos nossos alunos, em perigo eminente, nos dias de hoje.

Anúncios

Formação “Como Aprender Melhor?”

Nas semanas de 19 de Fevereiro a 1 de março, os alunos do terceiro, dos quintos, dos sextos e sétimos anos frequentam a Formação, intitulada “Como Estudar Melhor?” que está a decorrer na Biblioteca de Vale do Este, no intuito de desenvolverem e melhorarem as suas capacidades de aprendizagem. Este é, sem dúvida, um tema bastante pertinente, uma vez que dá orientações a nível de organização do estudo e apela à atenção/concentração, um problema grave dos dias de hoje, pois como é do conhecimento geral, estes têm muitos agentes exteriores que os distraem e desmotivam para a aprendizagem.

IMG_20180220_111106745

 

“A Química do Amor”, Filipe Monteiro

No âmbito da comemoração do dia de S. Valentim, a 15 de fevereiro, o escritor e ilusionista Filipe Monteiro contou e encantou os alunos dos 7º anos da Escola Básica de Vale do Este com o tema “A Química do Amor”.

Foi, indubitavelmente, um espaço de aprendizagem sobre as alterações químicas produzido pelo Amor, através de jogos de magia e ilusão ótica,

o que motivou intrinsecamente esta faixa etária.

Bom Carnaval COM Leituras divertidas! ;)

“A vida é uma tremenda bebedeira.
Eu nunca tiro dela outra impressão.
Passo nas ruas, tenho a sensação
De um carnaval cheio de cor e poeira…

A cada hora tenho a dolorosa
Sensação, agradável todavia,
De ir aos encontrões atrás da alegria
Duma plebe farsante e copiosa…

Cada momento é um carnaval imenso,
Em que ando misturado sem querer.
Se penso nisso maça-me viver
E eu, que amo a intensidade, acho isto intenso

De mais… Balbúrdia que entra pela cabeça
Dentro a quem quer parar um só momento
Em ver onde é que tem o pensamento
Antes que o ser e a lucidez lhe esqueça…

Automóveis, veículos,
As ruas cheias,
Fitas de cinema correndo sempre
E nunca tendo um sentido preciso.

Julgo-me bêbado, sinto-me confuso,
Cambaleio nas minhas sensações,
Sinto uma súbita falta de corrimões
No pleno dia da cidade…

Uma pândega esta existência toda…
Que embrulhada se mete por mim dentro
E sempre em mim desloca o crente centro
Do meu psiquismo, que anda sempre à roda…

E contudo eu estou como ninguém
De amoroso acordo com isto tudo…
Não encontro em mim, quando me estudo,
Diferença entre mim e isto que tem

Esta balbúrdia de carnaval tolo,
Esta mistura de europeu e zulu
Este batuque tremendo e chulo
E elegantemente em desconsolo…”

ÁLVARO DE CAMPOS

Cia das Letras. 2002.

Pg. 69.

 

Dia Mundial da Rádio

O Dia Mundial da Rádio celebra-se anualmente a 13 de fevereiro.

A data foi escolhida pois foi neste dia que a United Nations Radio emitiu pela primeira vez, em 1946, um programa em simultâneo para um grupo de seis países.

A data foi declarada em 2011 pela UNESCO e o primeiro Dia Mundial da Rádio foi celebrado em 2012.

Pode juntar-se à celebração do dia no site oficial da data.

A rádio continua a ser o meio de comunicação social que atinge as maiores audiências, continuando a adaptar-se às novas tecnologias e a novos equipamentos, com a transmissão online via streaming, por exemplo.

É um meio bastante útil para a população, seja como ferramenta de apoio ao debate e comunicação, de promoção cultural ou em casos de emergência social. Para os profissionais de comunicação social, a rádio é uma plataforma para se divulgarem factos e histórias.

A rádio acompanhou os principais acontecimentos históricos mundiais e hoje continua a ser um meio de comunicação fundamental. Este meio de comunicação social adaptou-se à era digital e continua a ser um meio fiável para a população, que recebe a informação na hora, sendo esta uma das características mais positivas da rádio.

A história da Rádio em Portugal

As primeiras experiências de radiodifusão, feitas por Marconi em 1894, abriram caminho para as inúmeras emissões Rádio dos nossos dias. Em Portugal no ano 1923 foi criada a Sociedade Portuguesa de Amadores de Telefonia sem Fio, precursora das rádios de hoje.

 

Em Portugal as experiências com este novo meio começaram nos anos 20 do século passado. Em 1935 nasceu a Emissora Nacional de Radiodifusão, atual Antena 1. Um ano mais tarde começam as emissões experimentais da Rádio Renascença.

Após a revolução de 25 de Abril de 1974, são nacionalizadas todas as rádios em Portugal, com excepção da Rádio Renascença.

Em 1976 a Emissora Nacional passa a chamar-se Rádio Difusão Portuguesa (RDP). Desde então muitas outras rádios foram criadas em Portugal, e passaram também a ocupar um lugar importante nas emissões pela internet.

Fica a saber a história da rádio em Portugal num minuto.

Conteúdo relacionado:

A Rádio na Escola

A rádio foi para a música o que o jornalismo foi para a literatura. Da mesma maneira que não há Cervantes que resista entre duas colunas de uma gazeta, não há Beethoven que se aguente entre dois fados da Mouraria. (Torga, Miguel)

O Clube Rádio Escola D. Maria II surge para promover e fortalecer valores como a tolerância, o respeito pelas diferentes opiniões, estimular a curiosidade e a imaginação num plano estético e crítico, fortalecer a relação entre a comunidade educativa, melhorar as destrezas tecnológicas e linguísticas.