Grandes Nomes: David Machado

É sempre um privilégio receber escritores! Mas, desta vez, o privilégio foi muito maior!!!

A ideia de convidar o David Machado surgiu na Biblioteca D. Maria II entre colegas. As professoras Carla Pinto e Ermelinda Miranda foram, sem dúvida, as impulsionadoras! E como o sonho e a vontade comandam a vida…estabelecemos o contacto com o David conseguindo agendar o dia e hora do encontro. No dia 10 de maio recebemos o Escritor na D. Maria II e no Centro Escolar de Louro/Mouquim! Ficam agora alguns registos do dia que, certamente ficará na memória!!!

Aos professores e alunos que gentilmente acederam ao nosso convite para participar, o nosso MUITO OBRIGADA!

Um agradecimento também à Professora Bibliotecária Carla Machado e à Professora Assunção Santos que prontamente agilizaram a receção ao escritor no Centro Escolar Louro/Mouquim!

Click to play this Smilebox collage
Depois do premiado “Índice Médio de Felicidade”, David Machado regressa ao romance e divide “Debaixo da Pele” em três histórias que, no fundo, giram todas à volta da mesma infância.

 

Anúncios

Encontro com o Escritor David Machado

David Machado nasceu em Lisboa em 1978. Publicou os romances, O Fabuloso Teatro do GiganteDeixem Falar as PedrasÍndice Médio de Felicidade (Prémio da União Europeia para a Literatura, Prémio Salerno Libro d’Europa) e Debaixo da Pele. Publicou, além disso, vários contos para crianças, entre eles, A Noite dos Animais Inventados (Prémio Branquinho da Fonseca 2005), O Tubarão na Banheira (Prémio Autor SPA/RTP 2010), A Mala AssombradaParece Um PássaroEu AcreditoUma Noite Caiu Uma Estrela e Os Livros do Rei. Os seus livros estão publicados em mais de uma dezena de línguas.

Plasticologia Marinha nas Bibliotecas D. Maria II!

O Oceanário de Lisboa pretende contribuir para elevar a literacia dos oceanos, em Portugal, promovendo o conhecimento dos oceanos e a vontade de contribuir para a sua conservação, tendo como base os valores da sustentabilidade e da necessidade de proteger a biodiversidade marinha. Desta forma, o Oceanário de Lisboa esteve representado no agrupamento de escola D. Maria II pela formadora Daniela Teixeira com a ação Plasticologia Marinha.

Apesar do plástico ter uma variedade enorme de utilizações, de ser um material útil, duradouro e versátil e que contribui em muitos domínios para o bem-estar humano, é urgente alertar que o seu uso de forma descontrolada tem impacto negativo no planeta e no Homem.

Esta ação envolveu os professores de uma forma ativa na formação de jovens conscientes e responsáveis, tornando-os agentes de mudança. Constituiu também uma mais-valia para os alunos, enquadrando o tema e sensibilizando para a necessidade urgente de redesenharmos a nossa relação com o plástico, agindo de forma a garantir um futuro sustentável e em equilíbrio com a natureza, através da alteração de comportamentos.

Daniela Teixeira

Outra voz…;)

“Aos oceanos chegam todos os anos cerca de 8 milhões de toneladas de plástico, com um impacto enorme nas espécies e ecossistemas marinhos.”

Todos sabemos que o plástico tem uma variedade enorme de utilizações, para além de ser um material útil, duradouro e versátil e que contribui em muitos domínios para o bem-estar humano. No entanto, é urgente alertar que o seu uso de forma descontrolada tem impacto negativo no planeta e no Homem. Por isso, é importante sensibilizar o público sobre a problemática do plástico nos oceanos e fornecer-lhes ferramentas para conseguirem minimizar o seu impacto a este nível, através da alteração de comportamentos.

O Oceanário de Lisboa pretende contribuir para elevar a literacia dos oceanos, em Portugal, promovendo o conhecimento dos oceanos e a vontade de contribuir para a sua conservação, tendo como base os valores da sustentabilidade e da necessidade de proteger a biodiversidade marinha.

Assim, o Oceanário de Lisboa desenvolveu sessões de educação ambiental nas escolas, dirigidas a jovens do 1º e 2º ciclos do Ensino Básico. Os formadores Daniela e Justin estiveram já nas escolas de Vale do Este, Requião, Nine e Louro, seguindo-se a escola sede D. Maria II.

Os alunos visualizam e ouvem a teoria, com exemplos, que está na base da poluição dos oceanos. Depois, reúnem em grupo e identificam uma série de poluentes, entre outras atividades interativas magníficas. Pretende-se assim, modificar comportamentos, de modo a que sejam benéficos ao ambiente!

As apresentações foram, de facto, uma mais-valia para o conhecimento e discernimento na identificação de tudo aquilo que prejudica os nossos oceanos. Embora tenha havido algumas surpresas, os nossos alunos foram muito assertivos nas respostas e na participação em geral. Estamos confiantes de estarmos perante uma geração pró-ativa no que ao ambiente diz respeito!

(Artigo em construção)