Lá diz o povo e… com razão…(III)


Bem, para começar…antes tarde do que nunca! 😉

Em março…

“Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida.”

“Não há melhor negócio que a vida: obtém-se a troco de nada.”

“A língua resiste porque é mole, os dentes cedem porque são duros.”

“As dificuldades são como as montanhas: só se aplainam quando passamos por cima delas.”

“Pouco se aprende com a vitória, mas muito mais com a derrota.”

“Quem comprar o que não precisa, venderá o que precisa.”

“Longa viagem começa por um passo.”

“Só percebemos o valor da água depois que a fonte seca.”

Em fevereiro…

“O amor querido é amor batido”
“Amores arrufados, amores dobrados.”
“Filho sem dor, mãe sem amor.”
“Mãos frias, amores todos os dias.”
“Mãos quentes, amores ausentes.”
“Quem namora pelo fato, leva o Diabo ao contrato.”
“Sorte ao jogo, azar no amor.”
“Velho e namorado, cedo enterrado.”
“Não há pior inimigo que um falso amigo.”
“Difícil é ganhar um amigo numa hora, fácil é ofendê-lo num minuto.”

Em janeiro …

“Do Natal a janeiro, um salto de carneiro”
“Janeiro quente traz o diabo no ventre”
“Trovoada em janeiro, nem bom prado, nem bom palheiro”
“Não há luar como o de janeiro, nem amor como o primeiro”
“Chuva em janeiro e sem frio, vai dar riqueza ao estio”
“Água em janeiro vale dinheiro”
“Formosa sem amor é como sol de janeiro, que sempre anda atrás do outeiro”

Recomeça….


 

Sísifo

 Recomeça....
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças...

Miguel Torga TORGA, M., Diário XIII.

 

Doces e alegres leituras… em família!;)


Lá diz o povo e…com razão…(II)


Em dezembro…

“Descansa em dezembro para trabalhares em janeiro.”

” Dezembro frio, calor no estio.”

“Dezembro quer lenha no lar.”

” Em dezembro a chuva e em agosto a uva.”

” Em dezembro lenha e dorme.”

” Em dia de Santa Luzia onde o vento fica de lá aporfia.”

“Inverno geral é sempre um mês antes do Natal.”

” No Santo Ambrósio, frio para oito dias.”

“Por São Nicolau, neve no chão.”

“Tudo vem a seu tempo e os nabos pelo Advento.”

Concurso Nacional de Leitura – fase escolar


No passado dia 14 de novembro, 160 alunos do Agrupamento de Escolas D. Maria II participaram na 14.ª edição do Concurso Nacional de Leitura – fase escolar.
Os alunos inscritos leram uma obra previamente selecionada e no dia realizaram a prova de conhecimentos composta por duas partes, uma com questões de escolha múltipla e outra com uma questão de desenvolvimento. O 1.º ciclo leu o conto “O Segredo do Rio” de Miguel Sousa Tavares, o 2.º ciclo leu “Ulisses” de Maria Alberta Menéres, o 3.º ciclo leu “O Conto da Ilha Desconhecida” de José Saramago.
Os alunos da Escola Sede tiveram a oportunidade de realizar a primeira parte da prova de conhecimentos utilizando o programa Socrative e recorrendo a diferentes suportes tecnológicos, nomeadamente computadores, tablets e smartphones.
Os alunos do 2.º e 3.º ciclos da Escola Básica de Vale do Este e da Escola Básica D. Maria realizaram a prova de conhecimentos nas respetivas bibliotecas, assim como as escolas do 1.º ciclo com biblioteca escolar. Os alunos das restantes escolas realizaram-na em espaços adequados.
Desta fase serão apurados dois alunos por ciclo para a fase municipal.
Todos os participantes foram contemplados com o respetivo certificado de participação e com uma história da coleção Formiguinha.

 

Feira do Livro – D. Maria II


Concurso Nacional de Leitura – fase escolar


Lá diz o povo e…com razão…(I)


 

Em novembro…

“Trinta dias tem novembro, abril, junho e setembro; de vinte e oito, só há um, e os mais têm trinta e um.”

“Outubro lavrar, novembro semear, dezembro nascer.”

“Cava fundo em novembro, para plantares em Janeiro.”

“Dia de São Martinho, fura o teu pipinho.”

“Dia de São Martinho, lume, castanhas e vinho.”

“Do São Martinho ao Natal, o médico e o boticário enchem o bornal.”

“Se o Inverno não erra caminho, tê-lo-ei pelo São Martinho.”

“Se queres pasmar teu vizinho, lavra, sacha e esterca pelo São Martinho.”

“No dia de São Martinho, vai à adega e prova o vinho.”

“Pelo São Martinho, abatoca o teu vinho.”

“Pelo São Martinho, mata o teu porquinho e semeia o teu cebolinho.”

“Pelo São Martinho, nem favas, nem vinho.”

“Pelo São Martinho, todo o mosto é bom vinho.”

“Por São Martinho, nem favas, nem vinho.”

“Dos Santos ao Natal, Inverno natural.”

“De Santa Catarina ao Natal, mês igual.”

“De Todos os Santos ao Advento, nem muita chuva nem muito vento.”

“De Todos os Santos ao Natal, bom é chover e melhor nevar.”

9º ano | D. Maria II – Encontro com Gil dos Santos


Este evento em articulação com o grupo de história, tem  como objetivo sensibilizar os alunos para as vivências dos soldados portugueses na I Guerra Mundial e decorrerá na sala do aluno, para todas as turmas do 9º ano.

A comunicação terá a duração aproximada de 90 minutos e compõe-se de dois momentos:
1. Projeção do documentário “portugueses nas trincheiras” RTP1,  de Antonio Louçã – 28 min.
2. Entrada do combatente e relato da “saga do combatente” na Grande Guerra na primeira pessoa.

%d bloggers like this: