Grandes nomes: tertúlia literária com Francisco Moita Flores! – ADIADO! :(

“Por motivos de força maior” não se realizará!

Sim! Também estamos desapontados e tristes! Mas, já estamos a pensar 
outra data! 😉

Anúncios

Ler é importante todos os dias!

A leitura é uma necessidade biológica da espécie. Nenhum ecrã e nenhuma tecnologia conseguirão suprimir a necessidade de leitura tradicional.

Eco , Umberto

Escrevendo ou lendo nos unimos para além do tempo e do espaço, e os limitados braços se põem a abraçar o mundo; a riqueza de outros nos enriquece a nós. Leia.

Silva , Agostinho

Quem não lê, não quer saber; quem não quer saber, quer errar.

Vieira , António

Se apenas leres os livros que toda a gente lê, apenas podes pensar o mesmo que os outros estão a pensar.

Murakami , Haruki

Como leitor, o que eu gosto é de ler e dizer, bolas, é exactamente isto que eu sinto e não era capaz de exprimir. Quando um livro me ensina a explicitar emoções que eu sinto, esse é um livro bom.

Antunes , António Lobo

Ler é sonhar pela mão de outrem. Ler mal e por alto é libertarmo-nos da mão que nos conduz. A superficialidade na erudição é o melhor modo de ler bem e ser profundo.

Pessoa , Fernando

 

Retratos de leitura

Click to play this Smilebox slideshow
Concurso de leitura- 3ºe 4ºanos – LINDOS! FANTÁSTICOS E MARAVILHOSOS! PARABÉNS!!!

Todos os momentos foram importantes! Todos os momentos representaram um pedaço de literacia ajustada à faixa etária.

Dia 2 de março

Leituras encenadas na Biblioteca de Nine

Click to play this Smilebox collage
Refletir desde cedo…

Saiba mais acerca Daniel Pennac ;)!

http://planetamarcia.blogs.sapo.pt/501057.html

4 e 5 de março

Concurso de Leitura

“ Melhor leitor de poesia”

Como já vem sendo tradição, o Agrupamento D. Maria II festejou a 6ª Semana da Leitura com a realização, em 4 e 5 de março, nas Bibliotecas ( Arnoso e D. Maria II) do concurso “O Melhor leitor de poesia” destinado aos alunos das diferentes escolas e níveis de ensino (1º,2º e 3º ciclos).

O concurso mereceu o empenho e a participação entusiástica dos alunos, tendo as suas actuações sido verdadeiramente emotivas e intensas, comovendo os espectadores, principalmente os encarregados de educação dos alunos mais jovens que assistiram emocionados.

Nesse dia a poesia andou “à solta” na Escola

concurso_d_maria

 

Dia 5 de março

O verbo ler não suporta o imperativo, escreveu Daniel Pennac. Podemos obrigar o nosso irmão mais novo a comer a sopa, a mexer-se, a correr, a parar quieto, mas ler é um gesto esquivo, mais autista: podemos fingir que lemos, mas temos a cabeça na lua, a atenção adormecida. O verbo ler não obedece a ordens, mas a pulsões, a instintos: a curiosidade, o apetite, o desejo de algo que não se esgota no seu fim, mas que se vai conhecendo à medida que faz o seu percurso.

Porque a leitura exige mais do que mera descodificação de signos: lê-se palavras, mas estas convocam imagens e outras palavras, recriam outras imagens, mexem-nos o corpo, deliciam-nos, repulsam-nos, fazem-nos perguntas, respondem-nos e perguntam-nos outra vez, deixando-nos em dúvida e em dívida. Um livro lido nunca é um livro acabado: é antes, como escreveu Herberto Helder, um “poema contínuo”, onde vida e texto se cruzam e devêm indiscerníveis.

Por isso, no dia 5 de março, os alunos da Escola Básica de Nine, pertencente ao Agrupamento de Escolas D. Maria II, acompanhados pelos pais, pelos avós, pelos professores e alguns convidados, numa manhã de sol, dedicaram cerca de quinze minutos, a esta liberdade: a liberdade de ler, de pegar num livro e ler. Esta atividade decorreu no âmbito da iniciativa: Famalicão a ler, organizada pelas bibliotecas de Famalicão. Seguidamente, partilharam poemas, trovas populares, contos conhecidos, comemorando o quinto aniversário da Biblioteca Escolar. Entre livros, balões coloridos lançados ao ar e rostos conhecidos, a manhã passou depressa, mas o que fica sempre é a interminável liberdade do silêncio e das palavras que o seguram, num lugar que só quem lê é que conhece: “… sítios que não sei, invenções que não invento, / gente de vidro e de vento, países por achar, / paisagens, plantas, jardins de ar, / tudo o que eu nem posso imaginar / porque se o imaginasse já existia / embora num lugar onde só eu ia…” (do poema “Coisas que não há que há”, de Manuel António Pina).

 

Texto adaptado de Diogo Martins, Investigador da Universidade do Minho

 

Click to play this Smilebox slideshow
Parabéns a todos e OBRIGADA!!!

 

(Artigo em construção)

Pela Leitura?! Sempre!

Escrever um artigo acerca da Semana da Leitura, não é tarefa fácil! Primeiro porque todas as semanas, todos os dias e todos os momentos são bons para ler! Mas, é certo que durante estes dias, houve necessidade de reforçar, manifestar e perpetuar a importância de ler. Ler para saber mais! Porque a leitura inspira;)!

A Leitora
A leitora abre o espaço num sopro subtil.
Lê na violência e no espanto da brancura.
Principia apaixonada, de surpresa em surpresa.
Ilumina e inunda e dissemina de arco em arco.
Ela fala com as pedras do livro, com as sílabas da sombra.

Ela adere à matéria porosa, à madeira do vento.
Desce pelos bosques como uma menina descalça.
Aproxima-se das praias onde o corpo se eleva
em chama de água. Na imaculada superfície
ou na espessura latejante, despe-se das formas,

branca no ar. É um torvelinho harmonioso,
um pássaro suspenso. A terra ergue-se inteira
na sede obscura de palavras verticais.
A água move-se até ao seu princípio puro.
O poema é um arbusto que não cessa de tremer.

António Ramos Rosa, in “Volante Verde”

Seguem alguns retratos, poucos, de tantos momentos bons, como todos os dias acontecem nas nossas bibliotecas. Fica tanto por dizer…imagens que faltam…mas, a memória… essa permanece nos atores que viveram esta Semana da Leitura e que vão continuar a dignificar o ato de ler.

“Escrevendo ou lendo nos unimos para além do tempo e do espaço, e os limitados braços se põem a abraçar o mundo; a riqueza de outros nos enriquece a nós. Leia.”
Agostinho da Silva

E assim…de tudo… fica um pouco;)!

Semana da leitura

cartaz semana da leitura 2014 (1)

Realiza-se de 10 a 15 de março a V Semana da Leitura em todas as bibliotecas do concelho de Vila Nova de Famalicão. Do programa destaca-se a sessão de lançamento da Semana da Leitura que decorre na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco no dia 10 de março pelas 15H00. Esta sessão contará com a presença do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, do escritor Manuel Jorge Marmelo, responsáveis pela Biblioteca Municipal, diretores dos Agrupamentos de Escolas, professores bibliotecários, professores e alunos.