Aceitas um encontro às cegas com um livro?

“Uma biblioteca deve, por isso, oferecer coisas a propósito e coisas a despropósito. Por isso, a Biblioteca é também um lugar de encontro. Nas bibliotecas que visitei vi que esses edifícios, um pouco por toda a parte, eram locais perfeitos para encontros longe do ruído do mundo”

Francisco José Viegas in: “A casa dos livros”

Este suposto “blind date” com um livro é muito simples. O leitor nunca tem acesso ao nome do autor, nem ao título, design da capa ou mesmo à sinopse, apenas tem conhecimento de algumas palavras, através de um papel, que poderão dar algumas pistas sobre o livro aos mais atentos. Para além disto, cada livro tem um bilhete pendurado que diz “blind date with a book”. A ideia original passa por dar menos trabalho aos indecisos e suscitar o interesse dos mais aventureiros.

http://p3.publico.pt/cultura/livros/19500/aceitas-um-encontro-cegas-com-um-livro

 

Anúncios

Livros… mesmo debaixo do teu nariz!

O nosso Livro

Deixa-me dizer-te, meu caro, pode bem acontecer que vás através da vida sem saber que debaixo do teu nariz existe um livro no qual a tua vida é descrita em todo o detalhe. Aquilo do qual nunca te deste conta antes, vais relembrando aos poucos, assim que comeces a ler esse livro, e encontras e descobres… alguns livros tu lês e lês e não lhe consegues encontrar qualquer sentido ou lógica, por mais que tentes. São tão “espertos” que não consegues perceber uma palavra daquilo que dizem… Mas esse livro que talvez esteja logo debaixo do teu nariz, tu lês e sentes-te como se tivesses sido tu próprio a escrevê-lo, tal como – como é que hei-de dizer ? – tal como tivesses tomado posse do teu próprio coração – qualquer que este possa ser – e o tivesse virado do avesso de forma que as pessoas o consigam ver, e descrito com todos os detalhes – tal e qual como ele é! 
E como isto é simples, meu Deus! Porquê, eu próprio poderia ter escrito este livro! Porquê, de facto, porquê é que eu próprio não escrevi este livro!

Fiodor Dostoievski, in “Pobre Gente” 


A prenda certa para o teu Natal!
Leva os teus Pais ou familiares às nossas Feiras do Livro! 
Estaremos nas BIBLIOTECAS ;) EB1 de Nine, EB1 de Requião, 
EB2,3 de Vale do Este e na EB2,3 D. Maria II!
 

A Vida de um Livro

Acredito que a vida de um livro enquanto está nas mãos do autor não é mais importante do que quando está nas mãos do leitor. O leitor é quase sempre um autor ele próprio. É ele que dá significado às palavras e por isso até acho muito interessante quando as pessoas me vêm apontar coisas que não eram minha intenção, mas que de facto estão lá. E há muitas outras coisas que foram minhas intenções e que nunca ninguém me referiu, e no entanto também lá estão. Se calhar alguém reparou nelas ou ainda vai reparar. Tudo o que um leitor leia num livro é legítimo porque nessa fase o leitor é tudo, é ele que faz o livro. 

José Luís Peixoto, in ‘Diário de Notícias (2003)

Ouvir falar os Livros

Ao longo da semana os alunos do 1.º ciclo de Arnoso partilharam o espaço da biblioteca escolar e ouviram falar diversos livros. O 1.º ano ouviu o conto tradicional “Corre, corre, cabacinha” da autora Alice Vieira e ao 2.º ano foi lido “O Pinto Borrachudo” de Adolfo Coelho. Em ambos, foram apresentados os autores, as obras por eles escritas existentes na biblioteca e foram feitas propostas de trabalho a serem desenvolvidas na sala de aula.

Para finalizar a semana, e, como forma de comemorar o aniversário do escritor António Torrado, no dia 21 de Novembro, foi lido o conto “As sombras chinesas” do livro “O mercador de coisa nenhuma”… e para que a leitura se tornasse mais brilhante o conto foi acompanhado de sombras na parede laranja da

biblioteca.

Ouvir ler em … inglês na Biblioteca.

Com uns passitos dados depois da Páscoa e a um passo do Dia da Mãe, todos os alunos do 1º ciclo das escolas de Requião, Arnoso Santa Maria e Arnoso Santa Eulália, tiveram a oportunidade de ouvirem a professora Mónica contar duas histórias em Inglês. And Uhau…. It was Wonderfull!!…

A atividade, Biblio English, foi desenvolvida em articulação com a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco e decorreu nos dias 22, 28 e 29 de Abril. Os livros lidos foram: “Splat the Cat. Where’s the Easter Bunny?”, “Piggybook” e ”Me and my Mum”.

Quem disse que o Inglês era uma língua estranha? Foi divertidíssimo!

Ouvir falar os livros no 25 de Abril

Para os alunos de 3º e 4º anos, o livro selecionado para ouvir foi a “Revolução dos Cravos” de Paula Cardoso Almeida, de modo a comemorar os 40 anos do “25 de Abril”.

A leitura do livro foi iniciada ao som de “Grândola Vila Morena” de Zeca Afonso e acompanhada com alguns pequenos objetos que foram sendo falados e explicados à medida que iam aparecendo algumas palavras-chave no livro. Sob o olhar atento dos alunos foram surgindo algumas questões e observações que enriqueceram a descrição dos factos. Após se ter terminado a leitura lançou-se o desafio…. que cada um procurasse saber mais pormenores desse dia tão importante junto de familiares e os escrevesse para construirmos um “jornal de parede” com depoimentos registados pelos nossos pequenos jornalistas.

A atividade foi realizada com todos os alunos de 3º e 4º anos das escolas básicas de Arnoso e de Requião. Aguardamos algumas memórias….

Ouvir falar os livros 25 DE ABRIL - Requião (2) Ouvir falar os livros 25 DE ABRIL - Requião (11) Ouvir falar os livros 25 DE ABRIL - Requião (1) Ouvir falar os livros DIA DO LIVRO - ARNOSO (11) Ouvir falar os livros DIA DO LIVRO - ARNOSO (8)