A biblioteca esteve a “Ouvir Ciência”;)!

fotografia-9“Ouvir Ciência”

No âmbito do projeto “Atividade antimicrobiana, antitumoral e anti-inflamatória de plantas autóctones-sua valorização em produtos reais, um estudo com alunos Portugueses”, integrado  no Prémio Ciência na Escola promovido pela Fundação IlídioPinho foi realizada uma palestra no dia 4 de junho na Escola D. Maria  II. Esta palestra foi proferida pelo Doutor Alberto Dias, Doutoras Fátima Baltazar e Filipa Pinto Ribeiro, docentes na Universidade do Minho.

Numa primeira fase o Doutor Alberto Dias focou a sua intervenção na História da Ciência no que concerne à utilização de extratos vegetais, revisitando as civilizações da Mesopotâmia e Egípcia, Renascimento, Idade Média até à actualidade. Posteriormente referiu vários exemplos da aplicabilidade de pomadas/cremes constituídos por extratos vegetais com fins preventivos/curativos.

A intervenção da Doutora Fátima Baltazar centrou-se nas propriedades antimicrobianas e antitumorais de extratos de vegetais, referindo vários exemplos da literatura que comprovam a sua utilização no combate a doenças infecciosas e cancerígenas. No que respeita à atividade antimicrobiana os alunos envolvidos neste projeto testaram na Universidade do Minho o efeito de extratos vegetais em microrganismos patogénicos, nomeadamente bactérias e leveduras. Relativamente à atividade antitumoral, foi avaliada na mesma Universidade o efeito de extratos vegetais em 2 modelos de tumores sólidos, (cancro da mama e próstata). Por último, a Doutora Filipa Pinto Ribeiro pronunciou-se sobre as propriedades anti-inflamatórias de extratos vegetais, referindo exemplos que comprovam a sua utilização desde tempo longínquos no tratamento de doenças de cariz inflamatório. No que respeita à atividade anti-inflamatória, os mesmos alunos realizaramexperiências com modelos animais tomando contacto com um modelo animal de osteoartrite testando o efeito de extractos vegetais.

Os resultados preliminares obtidos pelos alunos da Escola D. Maria II relativamente a propriedades antimicrobianas, antitumorais e anti-inflamatórias de vegetais foram considerados por estes investigadores bastante interessantes e promissores, no entanto foi referido que experiências adicionais devem ser realizadas e novos controlos introduzidos, tendo em vista a publicação destes resultados numa Revista Internacional. Esta palestra foi considerada um sucesso por toda a Comunidade Educativa.

A Coordenadora do Projeto

Maria Manuel Azevedo

Mais informação em:

http://www.fundacaoip.pt/pt/actividades/premios/

https://www.facebook.com/pages/Atividade-antimicrobiana-antitumoral-e-anti-inflamatória-de-plantas/685696234827655

Anúncios